Sangramento de escape ou spotting: o que pode ser?

Sangramento de escape ou spotting: o que pode ser?

O que é sangramento de escape?

Sangramento de escape, também conhecido pelo nome em inglês “spotting” (que significa mancha) é um sangramento leve que ocorre fora do seu período menstrual.

O spotting normalmente envolve pequenas quantidades de sangue e você pode notá-lo na sua roupa íntima ou no papel higiênico depois de usar o banheiro. 

Sangrar a qualquer momento que não seja durante a menstruação pode ter muitas causas. Na maioria das vezes, esse sangramento anormal não é motivo para preocupação, mas ele também pode ser um sinal de um problema sério. 

A seguir falamos sobre como diferenciar sangramento de escape de menstruação, quais as possíveis causas e quando é necessário procurar ajuda médica.

 

Qual a diferença entre sangramento de escape e menstruação?

O sangramento menstrual é um processo cíclico e regular que ocorre aproximadamente a cada 28 dias. A cada ciclo, o revestimento uterino “engrossa” para se preparar para uma possível gravidez. Se a pessoa não engravida, o útero perde seu revestimento, causando a menstruação.

Sangramento de escape ou spotting não é menstruação, uma vez que ele consiste em qualquer sangramento da vagina que acontece fora do período menstrual. 

Diferente da menstruação, o sangramento de escape é mais irregular. Algumas pessoas podem notá-lo por um dia, depois param de sangrar e começam a sangrar de novo. Outras experimentam manchas intermitentemente ao longo do mês.

 

 

 

Qual a cor do sangramento de escape?

Na maioria dos casos, o sangramento de escape apresenta uma cor diferente do vermelho vivo período menstrual, podendo ser mais puxado para o marrom ou ainda num tom cor de rosa. 

Além disso, trata-se de um sangramento bem leve, podendo ser só uma manchinha que você percebe na roupa íntima ou no papel higiênico.

 

Sangramento de escape dura quantos dias?

O sangramento de escape costuma durar pouco tempo, cerca de 1 a 2 dias. Além disso, geralmente ele vai embora por conta própria, sem que você precise fazer nada. Mas caso o sangramento persista ou aconteça todo mês vale investigar com a sua médica qual a possível causa para isso.

 

Quais as causas do sangramento de escape?

1) Estresse

Estresse físico ou emocional podem causar desequilíbrio hormonal. Esse desequilíbrio pode resultar em um sangramento irregular. E as alterações hormonais que o estresse causa no nosso corpo não param por aí. Na verdade, o estresse também pode atrasar a chegada da menstruação ou até mesmo pular o seu período menstrual.

Encontrar maneiras saudáveis de gerenciar o estresse pode fazer uma grande diferença para o seu ciclo. Se esse for o seu caso, tente tirar um tempo para se reconectar com você. Fazer uma atividade física, ir na terapia ou praticar aromaterapia podem te ajudar a relaxar durante esses períodos mais críticos.

Conheça o óleo essencial anti-TPM e anti-cólicas!

 

2) Anticoncepcional

Contraceptivos hormonais como pílulas anticoncepcionais, injeções e implantes e anel vaginal podem ser a causa do seu sangramento de escape. Esse sangramento é especialmente comum nos primeiros meses, pois os hormônios do corpo ainda estão se ajustando aos contraceptivos.

Se o sangramento começar vários meses após o início dos contraceptivos, sem manchas anteriores e sem causa aparente, isso pode indicar algum outro problema. Nesse caso é recomendado consultar sua médica.

O spotting também pode acontecer quando você pula as doses do contraceptivo, quando toma a pílula anticoncepcional no dia errado ou quando altera o tipo ou a dosagem do seu contraceptivo.

Converse com uma médica se os sangramentos não melhorarem ou se eles se intensificarem. Pode ser necessário trocar por um método de controle de natalidade diferente.

 

3) Ovulação

Quando os ovários liberam o óvulo durante a ovulação, um pequeno folículo se rompe para permitir a saída desse óvulo. Em algumas pessoas, isso causa um sangramento de cor rosa claro ou vermelha e que dura de 1 a 2 dias. Você pode até mesmo sentir uma pontada na região pélvica alguns dias antes, quando ocorre a ovulação. 

O spotting de ovulação ocorre na metade do ciclo menstrual (mais ou menos 14 dias antes da menstruação) e costuma ser bem leve. 

Outros sinais da ovulação são: aumento da secreção vaginal, secreção vaginal com aparência e consistência semelhante à clara de ovo, aumento do desejo sexual e dor leve em um lado do abdômen. Prestar muita atenção a esses sintomas podem te ajudar a identificar o melhor período para concepção caso você esteja tentando engravidar.

 

4) Gravidez

Cerca de uma semana após o espermatozoide fertilizar o óvulo, ele deve ser implantado no útero. Às vezes, isso pode causar um sangramento leve conhecido como sangramento de nidação.

Esse sangramento geralmente dura apenas um ou dois dias e ocorre aproximadamente uma semana após a ovulação, a qual acontece cerca de duas semanas antes do período menstrual.

Passar por outros sangramentos durante a gravidez também é algo comum. Cerca de 15 a 25% das grávidas terão sangramentos do tipo spotting durante o primeiro trimestre da gravidez.

Esse sangramento costuma ser leve e pode ser rosa, vermelho ou castanho. Normalmente ele não é motivo de preocupação, mas você deve informar sua médica sempre que o tiver. 

 

5) Pólipos

O sangramento do tipo spotting também pode ser causado por mudanças físicas no trato reprodutivo como os pólipos uterinos. Os pólipos são pequenos crescimentos de tecido que podem ocorrer em vários lugares, incluindo o colo do útero ou interior do útero. 

Um médico pode verificar a presença de pólipos durante um exame pélvico de rotina ou por exames de imagem como o ultrassom. A maioria dos pólipos são benignos e não necessitam de tratamento a menos que eles estejam causando sintomas incômodos. 

Além do sangramento menstrual irregular, preste atenção se você apresenta outros sintomas como fluxo menstrual mais intenso, dificuldades para engravidar e dores na parte de baixo do abdômen que piora durante a menstruação. Relate todos os outros sintomas à sua médica para ela orientar o que for melhor pra você.

 

6) Síndrome do ovário policístico

A síndrome do ovário policístico, ou SOP, é caracterizada por um grupo de sintomas como a presença de cistos nos ovários, altos níveis de hormônios masculinos, menstruação irregular e dificuldades para engravidar. 

Outros sintomas da SOP podem incluir dor pélvica, ganho de peso, crescimento excessivo de pêlos, queda de cabelo e acne.

O tratamento para SOP começa com mudanças no estilo de vida, com uma dieta balanceada e prática de exercícios. Se sua médica julgar necessário, o tratamento pode contar ainda com anticoncepcionais e medicamentos para diabetes para regularem o ciclo menstrual. Medicamentos para fertilidade e para amenizar outros sintomas como o crescimento de pêlos também podem ser prescritos.

 

7) Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs)

Infecções sexualmente transmissíveis, como clamídia ou gonorreia, podem causar manchas de sangue fora do período menstrual ou após o sexo.

Outros sintomas de IST podem incluir: dor ou ardência na hora de fazer xixi, corrimento vaginal de cor esverdeada ou acinzentada (podendo ser acompanhado de mau cheiro), coceira e dor pélvica.

Se você acha que esse é seu caso não precisa ter vergonha. Fale imediatamente com a sua médica se suspeitar que possa ter uma IST. A maioria das infecções podem ser tratadas com complicações mínimas quando detectadas precocemente. O tratamento geralmente é feito com antibióticos ou antifúngicos.

 

8) Sangramento após relação sexual

Ter sangramento após as relações sexuais com penetração não é algo normal. O sangramento pode indicar feridas no colo do útero, traumas durante a relação sexual, falta de lubrificação ou infecções sexualmente transmissíveis. Se você perceber manchas de sangue após o sexo, converse com a sua médica sobre isso.

No caso de sangramento após a primeira relação sexual, algumas pessoas podem apresentar sangramento devido ao rompimento do hímen, o que é considerado normal. Mas se o sangramento persistir também vale uma consulta médica.

Leia também: Virgens podem usar o coletor menstrual?

Além do sexo, alguns exames ginecológicos mais invasivos como o papanicolau podem ocasionar pequenos sangramentos. A princípio não é necessário qualquer tratamento, exceto quando o sangramento persiste ou se intensifica. Nesse caso, é importante consultar sua ginecologista para que seja feita uma avaliação.

 

Quando devo ir ao médico?

Embora na maioria dos casos o sangramento de escape não seja algo para se preocupar e que geralmente desaparece por conta própria, ele também pode ser um sinal de algo mais sério.

Por isso preste atenção aos sinais do seu corpo. Se o sangramento persistir por mais que dois dias ou vier acompanhado de outros sintomas como dor ou febre, procure ajuda médica o quanto antes.

Se você não tiver certeza da causa do sangramento de escape, vale agir com cautela e pecar pelo excesso. Consulte sua médica para pedir uma orientação e verificar se é preciso investigar isso mais a fundo. 

 

Como tratar o sangramento de escape?

Para saber o que está causando seus sintomas, sua médica poderá realizar exames ginecológicos, pedir exames de sangue ou solicitar exames de imagem. 

Seu tratamento vai depender do que está causando o sangramento de escape. Se for causado por um desequilíbrio de hormônios, por exemplo, a médica poderá recomendar medicamentos hormonais. Se uma infecção bacteriana for a culpada, a prescrição poderá contar com o uso de antibióticos. Tudo vai depender da causa. 

Conte sempre com o conhecimento da sua médica para obter um diagnóstico e saber qual a melhor abordagem para melhorar os seus sintomas.

 

O que usar durante o sangramento de escape?

Os sangramentos de escape ou spotting costumam ser muito leves e consistem em pequenas manchas de sangue na roupa íntima. Eles são tão pequenos que você sente que nem vale a pena colocar um absorvente normal, muito menos inserir um coletor menstrual.

Nesses casos, você pode usar a calcinha absorvente. Ela é como qualquer outra calcinha, com apenas uma diferença: ela é capaz de absorver o sangue menstrual sem deixar passar pra roupa. Simples assim! E ela é reutilizável, basta lavá-la na mão ou na máquina junto com as outras roupas.

 

Leia também: como funciona a calcinha absorvente?

 

Ou se você preferir também dá pra usar o absorvente mini, assim como a calcinha absorvente, ele também é reutilizável e lavável. Ele é feito com tecidos inteligentes que não abafam, por isso impedem a proliferação de bactérias e não causa mau odor.

Leia também: Absorvente de pano é higiênico? 8 mitos e verdades sobre o absorvente reutilizável

Tanto a calcinha absorvente quanto o absorvente reutilizável são alternativas práticas, saudáveis e muito mais sustentáveis do que o absorvente descartável.

 

Concluindo sobre o sangramento de escape

Embora seja comum, qualquer sangramento vaginal que ocorra fora do período menstrual pode ser um sinal de uma condição médica. Algumas requerem tratamento imediato, enquanto outras são inofensivas. Em todo caso, é sempre importante contar com a ajuda da sua médica para saber o que deve ser feito. Combinado assim?

Você já teve sangramentos fora do período menstrual? Investigou as causas direitinho?

Voltar para o blog

17 comentários

Olá, eu tenho 52 anos sempre mestuei certinho apesar de ter um fluxo muito forte. Assim que completei 52 anos minha menstruação ficou 3 meses sem aparecer e quando veio fiquei 6dias menstruada e agora emendou com um sangramento de escape que não parou maís. Tenho pólipo e mioma o que pode ser.

Márcia

Eu menstruei dia 01/05/2024 e chegou ontem dia 28/05/2024 comecei a sangrar do nada mais o sangue n está forte o que pode ser ?

Carollayne monteiro

Estou com ressecamento muito forte. Comecei a usar olho de côco ,melhorei um pouco.Estava com 1 ano que eu não tinha relação sexual com meu esposo,pós nenhuma gienicologista resolveu o meu caso. Fui manter relação fiquei com um sangramento meio marronzado. O que pode ser?

Naydijane

Troquei meu anticoncepcional, antes tomava injeção mensal e agora pela 1° vez tomei a trimestral e estou tendo esses escapes, mas o que me incomoda é o cheiro forte, isso é normal?

Marta Torquato

Olá, estou com escape desde julho de 2023, fiz exames de sangue, urina e transvaginal a uns 3 meses e não tive nenhuma anomalia, porém o escape continua, a gino trocou meu anticoncepcional para uma dosagem menor, me senti muito melhor em relação ao escape, porém nós últimos dois meses tive muito estresse e os episódios voltaram a acontecer, o escape pode se tornar rotineiro, comum ou devo procurar a gino novamente?

Jennyfer Isabel Vieira

deixe seu comentário aqui :)

nosso impacto

Mais do que uma marca, somos uma comunidade de pessoas procurando soluções para problemas sociais e ambientais e querendo muito gerar impacto positivo para o mundo!

Sabia que nós já impedimos o descarte de 220 milhões de produtos descartáveis? Isso equivale a 3200 toneladas de lixo a menos no mundo! 🌎💚

Além disso, somos engajados no combate à pobreza menstrual. Criamos o projeto Dona do Meu Fluxo, que leva educação e coletores menstruais para mulheres em situação de vulnerabilidade social, que muitas vezes usam miolo de pão para conter a menstruação. Nossos copinhos duram muitos anos, o que não apenas traz liberdade, mas saúde, confiança e dignidade. 💪❤️

vem saber mais